CONSILEX MUFFA: eliminação definitiva do mofo das paredes

Código: S.0005

Sistema integrado, de bio construção, a base de soluções aquosas de sais de amónio quaternário, para a limpeza e a remoção durável dos mofos das paredes.

Produtos utilizados

Preliminares

As colônias biodeteriogênicas (mofos, musgos, algas, fungos, líquens, batérias, etc.) representam um sério problema para a durabilidade das obras e para a salubridade dos prédios: atacam a pedra, consumem a mesma para se nutrir, a corroem com os produtos dos seus processos metabólicos, danificam rebocos, revestimentos, tintas e afrescos causando sua separação e descamação, podem causar insidiosas alergias e incidentes, são geralmente causa de infiltrações nas coberturas, etc.

As colônias em objeto são consideradas biodeteriogênicas em função da relevância estética que podem assumir no contexto murário (são, de fato, colônias agregadas que tendem no tempo a se estender) e das condições de insalubridade que podem concorrer a determinar (a difusão dos esporos pode ser causa de patologias alérgicas). 

A eliminação de tais colônias não pode prescindir da consideração que ações mecânicas violentas e involuntárias (escovações, arranhões, etc.) possam concorrer para a difusão dos angiosporos e dos zigosporos germinantes nos tecidos murários, no estado não interessados pelo problema, sem também permitir com a segura eliminação das hifas dos micélios que apresentam, em geral, proliferações profundas no tecido murário.

Também o recursos a produtos capazes de “envenar” as colônias com compostos a base de fluossilicatos de zinco, pouco aconselhável sob o perfil de higiene ambiental, aparece caracterizado por êxitos discutíveis em termos de eficácia.

 

Uma solução integrada ao problema dos mofos

O ciclo de tratamentos da solução “CONSILEX MUFFA” representa a resposta eficaz, seletiva, ecologicamente compatível, para a eliminação das colônias biodeteriogênicas. O ciclo é, de fato, formado por uma primeira solução (CONSILEX MUFFA CLEANER) de alto poder de limpeza, para a drástica redução da colônia biodeteriogênica, a desinfecção profunda das superfícies tratadas e a limpeza dos suportes das incrustações devidas à ação nociva dos microorganismos.

Depois de ter aplicado o primeiro tratamento, o sistema se conclui com a aplicação de um segundo tratamento (CONSILEX MUFFA REMOVER) constituído por princípios ativos peculiares, especificamente projetados para a eliminação das colônias biodeteriogênicas (mofos, fungos, musgos, algas, líquens, batérias, etc.) das obras murárias, no pleno respeito dos protocolos ecológicos, com especial referência às intervenções de bioconstrução e à restauração de prédios da época e monumentais. CONSILEX MUFFA REMOVER, baseado em compostos de amónio particulares, em solução aquosa, é sem nocividade para o ambiente e os aplicadores e tem uma biodegradabilidade imediata superior a 95%. É geralmente empregado sobre suportes cimentícios, superfícies em pedra, manufaturados em fibro-cimento, muros em tijolos, betões minerais, tintas, etc.

O ciclo de tratamento "CONSILEX MUFFA” é positivamente utilizado desde 1978. Mais de 100 milhões de metros quadrados tratados testemunham a eficácia e o sucesso.

ANTIMOFO REMOVER: o ás na manga

CONSILEX MUFFA REMOVER é o que distingue todo o ciclo da Azichem de remoção do mofo dos outros sistemas atualmente no comércio! É um meio de desinfestação capaz de levar à eliminação das colônias através da inibição do seu ciclo reprodutivo. Com este procedimento, a eliminação dos mofos acontece por simples morte natural dos organismos que alcançaram o final do ciclo vital que caracteriza os mesmos, sem ter dado lugar, por reprodução, ao perpetuamento da vida da colônia biodeteriogênica. Os tempos de desinfestação são normalmente cerca de 2-3 semanas e resultam dependentes tanto da dimensão das colônias que da duração do ciclo vital do organismo específico.

CONSILEX MUFFA REMOVER age no pleno respeito dos protocolos ecológicos, das indicações de bioconstrução e das prescrições para a restauração e a manutenção dos prédios de época e monumentais. A ação do produto, sem agressividade para os suportes da aplicação, é extremamente seletiva: destroi as colonias biodeteriogênicas, em particular os mofos, sem causar danos à vegetação circunstante.

CONSILEX MUFFA pode ser utilmente empregado quer em superfícies murárias quer nos elementos de cobertura. Em ambos os casos, se distinguem pela peculiaridade da ação: o produto, além da inibição do ciclo reprodutivo dos esporos e das hifas responsáveis pela proliferação da colônia bacteriana e do mofo, providencia no prazo de 2–3 semanas, mesmo na remoção física das colônias, sem exigir intervenções mecânicas que, como é sabido, comportam o risco de difusão dos angiosporos e dos zigosporos germinantes nos tecidos murários e nas coberturas não interessadas pelo problema.

 

Identificação dos “inimigos”

Mofos, fungos: organismos vegetais sem clorofila podem assim se desenvolver também na ausência de luz e num âmbito térmico entre 0 e 70°C, preferindo níveis em torno de 30°C e elevadas taxas de humidade. Para se restabelecer, necessitam de carbonato de cálcio. Com a profunda estrutura filamentosa (hifa) agridem o tecido do manufaturado.

Algas: organismos celulares, vegetais, de cor intensa,  enegrecida. Para se restabelecer, necessitam de água, luz CO2 e carbonato de cálcio, deste modo, determinando a retenção da água estabilizam um ambiente húmido. Se alimentam com o tecido estrutural provocando a solubilização com os dejetos. Os ascomicetos atacam as paredes, os basidiomicetos preferem a madeira.

Líquens: constituem uma organização simbiótica, geralmente, de cor esverdeada, entre algas e fungos, assimilando as características de cada organismo. Metabolismo e comportamento são comparáveis àqueles típicos das algas. Por causa da elevada sensibilidade aos poluentes atmosféricos, são conhecidos como eficientes indicadores ambientais.

Leveduras: variedade de fungos monocelulares caracterizada por micélios atípicos capazes de se multiplicar por fermentação, divisão e/ou combinação. Agridem principalmente as tintas, quer em latas quer aplicadas, dando lugar à formação de gás, manchas, etc.

Batérias: organismos omnipresentes, sem clorofila. Preferem as altas taxas de humidade e ambientes moderadamente alcalinos, com especial referência às tintas, quer na fase líquida quer aplicadas que, em alguns casos, podem representar o ambiente ideal de crescimento.

 

Compartilhar

Soluções integradas que possam interessar-lhe