PRERIT: desativador de fixação para pisos com a técnica do ‘cascalho lavado'

Código: S.0066

A Azichem ajustou um protocolo aplicativo para realizar esplêndidos pisos que conjugam a grande resistência mecânica e dureza do betão com o valor estético de um piso natural.

Produtos utilizados

Os pisos em betão têm a grande vantagem de serem relativamente económicos, rápidas de realizar, mecanicamente resistentes e de grande duração. Estas características que decretaram o grande sucesso no campo das aplicações em âmbito industrial e infraestrutural, onde as prestações mecânicas têm certamente muito mais importância em relação à estética. Há qualquer tempo, todavia, os pisos em betão estão cada vez mais fazendo a sua presença também no âmbito residencial e comercial.  Neste segmento de mercado, a técnica do ‘cascalho lavado’ é seguramente uma das técnicas construtivas de maior interesse, já que permite realizar pisos mecanicamente prestacionais, duráveis e fáceis de realizar, mas também que tenham o ‘sabor’ de um percurso revestido em cascalho ou de uma estrada natural.

A técnica de ‘cascalho lavado’ é baseada numa passagem fundamental: a aplicação de um desativador ou retardante de fixação (PRERIT) na superfície do betão fresco, que acabou de ser marcado, o qual no prazo de algumas horas é capaz de desativar o processo de endurecimento dos primeiros 2-3 milímetros superficiais de massa cimentícia. Em seguida, graças a uma hidrolavagem sob pressão, é possível remover esta camada superficial ‘mole’, evidenciando o inerte que representa o betão. As vantagens desta técnica, além obviamente do notável impacto estético do manufaturado final, adequado até para a realização em contextos naturalísticos e paisagísticos, reside no fato que não são necessários equipamentos especiais e a técnica para a sua execução não difere muito daquela comumente empregada para os pisos normais marcadas.

  

 

A definição estética do piso resultante, graças a esta técnica, pode posteriormente ser personalizada segundo as próprias exigências e o próprio gosto, variando por exemplo a forma, cores e granulometrias dos inertes que constituem a matriz cimentícia (é possível, por exemplo, fazer cascalho com pedras redondas, de uma só cor ou de cores variadas). Até mesmo poderá ser colorida a mesma massa cimentícia, com a adição de óxidos adequados na fase de mistura, para dar um fundo colorido no qual serão inseridos os seixos expostos na superfície.

A complemento do ciclo, a Azichem propõe também uma série de produtos para tornar o piso ainda melhor: trata-se da adição de fibras polipropilénicas de multifilamento antifissuras (READYMESH PM-180) diretamente na mistura cimentícia, da aplicação de um consolidante, endurecedor, antievaporador no final dos trabalhos (QL NANO LITHIUM), a base de silicatos de lítio, para servir de cura de secagem e que confira uma maior impermeabilidade e dureza na superfície final e um vedante elastomérico (EG 91) para a vedação das juntas de contração e de retomada do jato, necessárias como em qualquer outro piso de betão.

 

Compartilhar

Soluções integradas que possam interessar-lhe